Fortaleza, Segunda-feira, 18 Novembro 2019
Banco Eletrônico de Leis Temáticas
Banco Eletrônico 
de Leis Temáticas
Banco Eletrônico de Leis Temáticas
Banco Eletrônico 
de Leis Temáticas
Banco Eletrônico de Leis Temáticas
Banco Eletrônico
de Leis Temáticas
Banco Eletrônico de Leis Temáticas
Banco Eletrônico
de Leis Temáticas

 

Pesquisar no BELT Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos

 

Selecione o Tema AQUI.
Agropecuária CC
Emenda à Constituição do Ceará
Ciência e Tecnologia e Educação Superior CC
Cultura e Esportes CC
Defesa do Consumidor CC
Defesa Social CC
Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca CC
Direitos Humanos e Cidadania CC
Educação CC
Fiscalização e Controle CC
Industria e Comercio, Turismo e Serviço CC
Infância e Adolescência CC
Juventude CC
Meio Ambiente e Desenvolvimento do Semiárido CC
Orçamento, Finanças e Tributação CC
Seguridade Social e Saúde CC
Trabalho, Administração e Serviço Publico CC
Viação, Transportes, Desenvolvimento Urbano CC
Selecione o Tema AQUI.
Agropecuária
Títulos Honoríficos
Denominação de Equipamentos Públicos
Títulos de Utilidade Pública
Ciência e Tecnologia e Educação Superior
Cultura e Esportes
Defesa do Consumidor
Defesa Social
Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca
Direitos Humanos e Cidadania
Educação
Fiscalização e Controle
Industria e Comercio, Turismo e Serviço
Infância e Adolescência
Juventude
Meio Ambiente e Desenvolvimento do Semiárido
Orçamento, Finanças e Tributação
Leis Orçamentaria
Seguridade Social e Saúde
Trabalho, Administração e Serviço Publico
Viação, Transportes, Desenvolvimento Urbano
Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

LEI N° 13.269, DE 30.12.02 (D.O. 30.12.02)

Avalie este item
(0 votos)

LEI N° 13.269, DE 30.12.02 (D.O. 30.12.02)

Estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2003.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ

Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

TÍTULO I
DISPOSIÇÕES COMUNS
CAPÍTULO ÚNICO

Art. 1º. Esta Lei estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício financeiro de 2003, compreendendo:

I  - o Orçamento Fiscal, referente aos Poderes do Estado, seus fundos, órgãos e entidades da Administração Direta e Indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público;

II - o Orçamento da Seguridade Social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ele vinculados, da Administração Estadual Direta e Indireta, bem como os fundos e fundações instituídos e mantidos pelo Poder Público;

III - o Orçamento de Investimentos das empresas em que o Estado, direta ou indiretamente, detém a maioria do capital social com direito a voto.

TÍTULO II

DOS ORÇAMENTOS FISCAIS, DA SEGURIDADE SOCIAL E DE INVESTIMENTOS DAS EMPRESAS

CAPÍTULO I

DA RECEITA TOTAL

Art. 2º. A Receita Orçamentária é estimada, no mesmo valor da Despesa Total, em R$ 6.174.439.728,00 (Seis bilhões, cento e setenta e quatro milhões, quatrocentos e trinta e nove mil, setecentos e vinte e oito reais).

Art. 3º. As receitas decorrentes da arrecadação de tributos, contribuições, transferências e de outras receitas previstas na legislação vigente, discriminadas em anexo a esta Lei, são estimadas com o seguinte desdobramento:

                                                                                                                             R$ 1,00

ESPECIFICAÇÃO TESOURO OUTRAS FONTES TOTAL
1.1 –RECEITAS CORRENTES 4.813.210.500,00 717.540.587,70 5.530.751.087,70
Receita Tributária 2.868.285.000,00 140.240.809,28 3.008.525.809,28
Receita de Contribuições 118.650.000,00 2.202.680,00 120.852.680,00
Receita Patrimonial 21.315.000,00 2.877.000,00 24.192.000,00
Receita Agropecuária 100.000,00 100.000,00
Receita de Serviços 18.672.900,00 18.672.900,00
Transferências Correntes 1.683.045.000,00 489.073.943,42 2.172.118.943,42
Outras Receitas Correntes 121.915.500,00 64.373.255,00 186.288.755,00
2 – RECEITAS DE CAPITAL 20.266.575,00 623.422.065,30 643.688.640,30
Operações de Crédito Internas 153.750.954,66 153.750.954,66
Operações de Crédito Externas 252.051.636,91 252.051.636,91
Transferências de Capital 217.595.473,73 217.595.473,73
Alienação de Bens 24.000,00 24.000,00
Outras Receitas de Capital 20.266.575,00 20.266.575,00
TOTAL 4.833.477.075,00 1.340.962.653,00 6.174.439.728,00

CAPÍTULO II

DA FIXAÇÃO DA DESPESA

SEÇÃO I

DA DESPESA TOTAL

Art. 4º. A Despesa Orçamentária, no mesmo  valor da Receita Orçamentária, é fixada em R$ 6.174.439.728,00 (seis bilhões, cento e setenta e quatro milhões, quatrocentos e trinta e nove mil, setecentos e vinte e oito reais), distribuída segundo a esfera orçamentária:

I -         no Orçamento Fiscal, em R$ 4.343.336.058,08 (quatro bilhões, trezentos e quarenta e três milhões, trezentos e trinta e seis mil, cinqüenta e oito reais e oito centavos);

II -                    no Orçamento da Seguridade Social, em R$ 1.593.311.502,30 (um bilhão, quinhentos e noventa e três milhões, trezentos e onze mil, quinhentos e dois reais e trinta centavos);

III -       no Orçamento de Investimentos das Empresas em R$ 237.792.167,62 (duzentos e trinta e sete milhões, setecentos e noventa e dois mil, cento e sessenta e sete reais e sessenta e dois centavos).

SEÇÃO II

DA FIXAÇÃO DA DESPESA

Art. 5º. A despesa total fixada, por categoria econômica, apresenta o seguinte desdobramento:

       R$ 1,00

GRUPO DE DESPESA FONTE
TESOURO OUTRAS FONTES TOTAL
DESPESA CORRENTE 4.057.675.479,36 678.944.619,93 4.736.620.099,29
 - Pessoal e Encargos Sociais 2.058.007.994,35 70.880.802,00 2.128.888.796,35
 - Juros e Encargos da Dívida 303.595.000,00 1.010.000,00 304.605.000,00
 - Outras Despesas Correntes 1.696.072.485,01 607.053.817,93 2.303.126.302,94
DESPESA DE CAPITAL 762.760.498,64 662.018.033,07 1.424.778.531,71
 - Investimentos 299.811.699,12 659.940.533,07 959.752.232,19
 - Inversão 302.948.799,52 1.777.500,00 304.726.299,52
 - Amortização da Dívida 160.000.000,00 300.000,00 160.300.000,00

RESERVA DE CONTINGÊNCIA

13.041.097,00 13.041.097,00

TOTAL

4.833.477.075,00 1.340.962.653,00 6.174.439.728,00

§ 1º. Integram esta Lei, nos termos do Art. 6º da Lei Estadual nº 13.244, de 25/07/2002-LDO 2003, os Anexos contendo a programação de trabalho das unidades orçamentárias, o detalhamento dos créditos orçamentários e os quadros demonstrativos consolidados.

 § 2º. Fica o Chefe do Poder Executivo autorizado a remanejar, transpor ou transferir total ou parcialmente as categorias de programação constante desta Lei, mantido o respectivo detalhamento por esfera orçamentária, grupos de despesa, fontes de recursos, a fim de ajustar a programação aprovada às competências e atribuições definidas para cada órgão ou entidade.

§ 3º. Para fins de amortização da dívida, fica o Chefe do Poder Executivo autorizado a suplementar, em até R$ 150.000.000,00 (cento e cinqüenta milhões de reais) a dotação fixada nesta Lei, utilizando recursos do superávit financeiro apurado em balanço patrimonial do exercício de 2002.

CAPÍTULO III

DA AUTORIZAÇÃO PARA ABERTURA DE CRÉDITOS ADICIONAIS

Art. 6º. Fica o Chefe do Poder Executivo autorizado a:

I           - abrir créditos suplementares, até o limite de 25% (vinte e cinco por cento) do total da despesa do tesouro fixada nesta Lei, com finalidade de atender insuficiências nas dotações orçamentárias consignadas aos grupos de despesas de cada categoria de programação, em conformidade com o previsto nos incisos I, II e III do § 1º, do Art. 43, da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964, e do Art. 8º, da Lei Estadual nº 13.244, de 25/07/2002 - LDO 2003;

II          - suplementar dotações orçamentárias destinadas a cobrir despesas de transferências constitucionais relativas ao ICMS, IPVA, IPI – exportação e Indenização pela Extração de Petróleo, Xisto e Gás aos Municípios, no limite do excesso de arrecadação desses impostos, em conformidade com o previsto no inciso II, do § 1º e nos §§ 3º e 4º do Art. 43, da Lei nº  4.320, de 17 de março de 1964;

III         - suplementar dotações orçamentárias financiadas à conta de recursos provenientes de Operações de Crédito Internas e Externas, em conformidade com o previsto no Inciso IV, do § 1º do Art. 43, da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964, até o limite dos respectivos contratos;

IV        - suplementar dotações orçamentárias de fontes de convênios, em conformidade com o previsto no inciso II, do § 1º, e nos §§ 3º e 4º, do Art. 43, da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964, até o limite dos respectivos convênios e aditivos celebrados;

V         - abrir créditos suplementares, a fim de ajustar os orçamentos de órgãos reestruturados, em conformidade com o previsto no inciso III, do § 1º do Art. 43, da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964, até o montante dos saldos das dotações orçamentárias dos respectivos órgãos.

Art. 7º. Ficam incorporados ao Plano Plurianual 2000-2003, intituído pela Lei Estadual nº 12.990, de 30/12/1999 e revisado pela Lei Estadual nº 13.171, de 20/12/2001, as alterações realizadas na descrição dos programas e ações, bem como os novos programas, seus objetivos, ações e produtos incluídos nesta Lei Orçamentária.

TÍTULO III

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

CAPÍTULO ÚNICO

Art. 8º. Esta Lei entrará em vigor a partir de 1° de janeiro de 2003.

PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 30 de dezembro de 2002.

BENEDITO CLAYTON VERAS ALCÂNTARA

Governador do Estado do Ceará

Iniciativa :Poder Executivo

Informações adicionais

  • .:

    Estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2003.

Lido 103 vezes Última modificação em Quarta, 09 Agosto 2017 13:08

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


 

  30ª Legislatura - Assembléia Legislativa do Ceará                                                                       Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500